28/04/10

Fazer sexo demais faz mal a saúde, diz pesquisa


Dois é a média, cinco é demais

Especialistas comentam brincadeira de ministro da Saúde, que declarou que sexo cinco vezes por semana é bom para a hipertensão. Segundo pesquisas, média do brasileiro é bem menor: ‘apenas’ duas ou três relações

POR PÂMELA OLIVEIRA
Rio - A recomendação do ministro da Saúde, José Gomes Temporão , de que se deve fazer sexo cinco vezes por semana para combater a pressão alta deixou muito homem, ontem, pensativo, com o sorriso amarelo. Mas não é preciso ficar sem graça achando que algo está errado: de acordo com especialistas, a média brasileira é de duas a três relações sexuais por semana. Cinco é um exagero, dizem eles.
“Duas vezes por semana já é considerada uma média muito boa. O sexo não depende apenas dos aspectos orgânicos, mas de aspectos emocionais e sociais. Além disso, sexo você faz com alguém, que precisa querer também. E não acredito que uma mulher vai querer sexo com tanta frequência”, afirmou o sexólogo Amaury Mendes Júnior.


A sexóloga Carla Cecarello, presidente do Ambsex — Ambulatório de Sexualidade —, concorda. “Se as pessoas começarem a se basear pela média já teremos muitos casais deprimidos por fazerem menos sexo. Imagina se pensaram em cinco vezes. Cada casal tem uma necessidade de sexo. Há casais que fazem sexo uma vez a cada 15 dias e vivem felizes, muito satisfeitos. É claro que se não se faz sexo há três meses, por exemplo, isso indica problemas”, alerta.
Segundo uma pesquisa da Mosaico Brasil, que ouviu 8,2 mil brasileiros, entre os homens com idades entre 18 e 25 anos, a média de relações sexuais por semana é de 3,5. Já entre as mulheres, é de 2,6 vezes.


De acordo com o sexólogo, ao contrário do que se pensa, o homem casado costuma fazer mais sexo do que o separado e do que o solteiro. “Mas o solteiro tem mais emoção porque a diversidade faz com que ele se excite mais. Um par novo costuma ser mais excitante”, diz.


Mas é preciso prudência para não correr riscos. “Homens que têm vertigem, suam frio ou têm formigamento no tórax quando fazem sexo devem procurar ajuda médica, porque essas características podem indicar problemas cardíacos”, diz Amaury. “O coração de uma pessoa que tem entre 90 e 100 batimentos por minuto pode chegar a bater 160 vezes durante o sexo. Se essa pessoa já tem um problema cardíaco, a variação pode provocar uma parada cardíaca”.

Nenhum comentário: